Roteiro de Libertação

Versão para cópia
CAPÍTULO 27

O AMIGO

Parte 27
Um afirmava: Depois da paz íntima e da saúde, o amigo é o mais valioso tesouro da vida. Ele se sobrepõe à consagüinidade, aos laços de parentesco corporal, sendo, não raro, mais fiel e devotado do que muitos irmãos. Penso, mesmo, que a paz e a saúde muito devem aos afetos que cercam a criatura, facultando-lhe a harmonia. "

Discordava o outro: Creio diferente. O mundo é egoísta e o homem avaro. O mais importante, na vida, é o dinheiro. Depois, tudo pode ser adquirido: paz, saúde e amigos.


Sem dinheiro, o homem é nada. "Respondeu o primeiro: Sou seu amigo e não me interessa o que você tem, o que venha a conseguir ou deixe de possuir. O importante para mim é a amizade. " Concluiu o segundo: Não lhe desconheço os valores morais. Mas, sem querer desprestigiá-lo, na linha de seleção entre todos os bens que me cercam, eu opto pelo dinheiro. "

Passaram os tempos. O utilitarista enriqueceu-se de moedas; gozou os favores breves da fortuna, que mudou de mãos; enfermou; experimentou o abandono, a amarga soledade e a dor... O amigo conheceu a escassez de recursos financeiros, de triunfos e aplausos. Nunca, porém, sofreu a solidão, nem o desespero. Quando o outro, que o olvidara, tombou no esquecimento geral, foi ele quem distendeu as mãos da amizade para evitar-lhe a derrocada total.

 

Examina tuas posses e seleciona a joia da amizade, preservando-a como tesouro de incalculável significação.

 

Se não encontrares amigos, sê o devotado companheiro de outro que depares no teu caminho.

 

Feliz é aquele que se faz o amigo de todos.

 

IG NOTUS

 

Roterdam, Holanda, 09/09/80

 


IG NOTUS
Divaldo Pereira Franco


Acima, está sendo listado apenas o item do capítulo 27.
Para visualizar o capítulo 27 completo, clique no botão abaixo:

Ver 27 Capítulo Completo
Este texto está incorreto?