Vitória Sobre a Depressão

Versão para cópia
CAPÍTULO 7

Abnegação

Lucigênito, o ser humano possui em germe a tendência para a abnegação, esse devotamento fraternal e sacrificial em favor de um ideal enobrecido ou de outra criatura.


Sentimento relevante, exterioriza-se, a rigor, em todos os atos morais, pela maneira como se conduz o indivíduo, que sempre aspira ao bom e ao mais saudável para todos, envidando esforços para que se consumem esses anelos de beleza e de harmonia.


A abnegação é filha dileta do amor que se desdobra em serviço, facultando o crescimento íntimo daquele que o cultiva.


Quando se instala na conduta, deixa de ser sacrifício, para constituir-se um prazer altruísta que enriquece o seu agente, estimulando-o ao incessante prosseguimento, onde quer que se encontre.


Nunca se exibe, nem se permite a exaltação que o evidencia como comportamento de qualidade superior que chama a atenção.


É discreta e afável, nunca se permitindo embaraçar o beneficiário com o seu devotamento, mas antes caminhando ao seu lado na condição de apoio fraternal.


A sociedade dignifica-se cada vez que a abnegação se apresenta no contexto dos comportamentos que lhe dizem respeito, porquanto demonstra que a fatalidade do progresso é impostergável.


Felizmente, o número de pessoas abnegadas no orbe terrestre é muito grande, ampliando os horizontes da esperança e dignificando o processo de desenvolvimento ético-moral, graças ao qual as lutas se transformam em degraus de acesso superior ao Amor Inefável de Deus.


Enquanto campeiam o egoísmo e a perversidade ceifando incontável número de vidas, em demonstração de primitivismo aplaudido pela alucinação momentânea, milhões de Espíritos nobres silenciosamente instalam os padrões da abnegação e do devotamento nas paisagens virgens dos corações que amam e aspiram pela conquista da felicidade sem jaça.


Chamando a atenção, a vulgaridade e o crime dão ideia de que o dever e a harmonia moral das criaturas encontram-se muito distantes da realidade, constituindo-se uma verdadeira utopia a expectativa de vê-los dirigindo as mentes e os corações no rumo do equilíbrio.


Jamais, no entanto, houve na Terra tantos Espíritos abnegados, que se empenham na construção dos objetivos relevantes a que se propõem como ocorre na atualidade.


Há exemplos engrandecedores de mártires, de heróis e de santos da abnegação, vivenciando, nestes momentos, a entrega total a Jesus, qual fizeram Francisco de Assis 5icente de Paulo, Teresa D’Ávila, Mohandas Gandhi, Madre Teresa de Calcutá e incontáveis servidores do Bem.


* * *

Também encontramos esses missionários da abnegação em todas as áreas do comportamento humano: na ciência, na filosofia, na política, na economia, na arte, nos relacionamentos, demonstrando a inevitável ascensão moral do Espírito.


Cientistas abnegados aplicam a juventude em experiências grandiosas, na busca de solução para os magnos problemas humanos, conseguindo modificar as estruturas então vigentes e abrindo espaços irisados de luz e de bênçãos, proporcionando alegria de viver e valiosos contributos para a mudança das dolorosas situações.


Pensadores sábios permanecem fiéis aos seus paradigmas de enobrecimento, sorvendo amargura e desencanto, em face do conteúdo superior de que são portadoras as suas mensagens, enquanto triunfam a vulgaridade e a mesquinhez, demonstrando a confiança irrestrita nas propostas que libertam da ignorância e promiscuidade moral, lecionando beleza às gerações novas.


Religiosos ilustres confundem-se com o povo nos labores da solidariedade, transformando a religião em ferramenta de socorro em vez de formulações teóricas e dogmas proibitivos, auxiliando no crescimento espiritual das massas.


Executivos experientes colaboram com equipes especializadas, buscando soluções para as crises que irrompem com frequência, minorando o sofrimento dos membros das empresas em que trabalham.


Artistas imbuídos do ideal de beleza entregam-se a espetáculos de enriquecimento intelectual e emocional, acreditando que é possível a mudança das atuais penosas situações terrenas, mantendo o encantamento e a alegria dos grupos sociais.


Políticos honestos, que existem, são fiéis aos propósitos que os levaram aos altos postos administrativos das comunidades, embora malsinados e combatidos, insistem em manter os comportamentos ilibados, tornando-se exemplos respeitáveis para aqueles que os elegeram.


Companheiros de jornada terrena trabalham com afinco as consciências aturdidas, buscando esclarecê-las, em atestados de inequívoca honradez, demonstrando confiança no futuro, embora o presente assinalado pelos transtornos morais de alta gravidade.


Os abnegados estão em toda parte, como mensageiros resolutos do amor e da caridade, ampliando as áreas de ação para os excluídos e os inconformados com a situação vigente, sem receberem compreensão nem ajuda de outros coetâneos.


Vinculados, todos eles, ao dever de transformar o mundo, através de renhidas lutas, perseveram nos objetivos relevantes, constituindo as falanges do progresso em constante labor de dignificação da humanidade.


Nunca se cansam, nem se queixam, quando não colhem o resultado imediato dos seus esforços, mantendo a alegria de viver e de prosseguir teimosamente abraçados ao ministério da solidariedade.


* * *

Enquanto viger a abnegação entre as criaturas humanas, a esperança permanecerá conduzindo as mentes e os corações no rumo do bem-estar, mesmo que percorrendo caminhos ásperos e de difícil acesso.


A abnegação é de inspiração divina que nunca cessa de servir.


Quando te seja possível, envolve-te na abnegação e age sob o seu influxo, tendo a certeza de que a saúde integral fará parte da tua agenda de realizações pessoais no trânsito da evolução, sem qualquer possibilidade de transtorno depressivo.




Acima, está sendo listado apenas o item do capítulo 7.
Para visualizar o capítulo 7 completo, clique no botão abaixo:

Ver 7 Capítulo Completo
Este texto está incorreto?