Vitória Sobre a Depressão

Versão para cópia
CAPÍTULO 6

Desafios da Vida

Toda existência humana obedece a uma planificação cuidadosa, mediante a qual acrisola os sentimentos que se ampliam, facultando à inteligência penetrar na indefectível Lei de Causa e Efeito.


Semente preciosa que é o Espírito na sua jornada evolutiva, necessita dos fatores mesológicos do planeta terrestre para desenvolver as potências que lhe jazem adormecidas, a fim de que alcancem a meta que a aguarda.


Esse deus interno momentaneamente abroquelado no cerne do ser, expande-se e liberta-se por meio dos enfrentamentos impostos pelos fenômenos da vida.


À medida que evolve o Espírito, mais sente o anseio de crescimento por meio do qual adquire sabedoria, na síntese do amor e do conhecimento de que se exorna.


Somente através dos desafios é que as experiências se apresentam valiosas, significativas, porque cada um deles transforma-se em impedimento que foi transposto, favorecendo com mais expressiva conquista.


Em face da própria estrutura organizacional do corpo, moléculas aglutinadas que se substituem continuamente, nele se encontram incontáveis enfrentamentos que devem ser superados, e, às vezes, se expressam como enfermidades, resultados da invasão microbiana perniciosa, do desgaste natural, do conjunto, ou dos limites impostos pelo renascimento como forma de resgate.


Sob outro aspecto, apresentam-se também com natureza psicológica, em forma de conflitos e dores morais, proporcionando reflexões a respeito da fragilidade que reveste o ser humano, quando não acicatado por outros de ordem psíquica.


O processo de desenvolvimento moral é lento e complexo, expressando-se, também, através dos relacionamentos afetivos, sociais, comerciais, nem sempre coroados de bênçãos, que facultam experiências amargas, mas proveitosas, quando ensinam equilíbrio e harmonia espiritual.


Ninguém deve aspirar por tranquilidade antes de conseguir valores que a proporcionem, sendo natural que as dificuldades caminhem ao lado das conquistas evolutivas, num mesmo esquema de aprendizagem.


Toda marcha, por si mesma, impõe esforço, obediência ao programa, paciência para vencer os trechos a percorrer.


Naquela que diz respeito à conquista dos tributos espirituais, mais complexos e variados são os testes que se encontram à frente, não raro surgindo de surpresa, em atitude conflitiva com os sentimentos dos jornadeiros.


Quanto mais alto é o acesso de subida, naturalmente mais pesado é o ônus do embate.


Quem, por acaso, nega-se ao avanço evolutivo, permanece na retaguarda ou enrodilhado nos cipós da imprevidência e da preguiça.


Todos os cimos são formosos e de atmosfera rarefeita, pura, oferecendo a visão de paisagens inimagináveis.


O mesmo ocorre cora os de natureza espiritual, cujos píncaros luminosos aguardam a chegada dos que ousam e lutam.
* * *

Não temas os desafios que te oferecem os recursos para o desenvolvimento das faculdades adormecidas.


A ave que se recusa voar aos primeiros momentos, fica impossibilitada de acompanhar o bando na busca da iridescente primavera.


Empenha-te com valor e aceita os empreendimentos que te causam cansaço e te afligem, porque são eles que te fortalecerão o caráter e sutilizarão os teus sentimentos.


Graças à sua ocorrência, compreenderás a sabedoria divina, que a todos proporciona o autocrescimento, a conquista de si mesmo, a superação dos vícios que remanescem das experiências infelizes, a descoberta da alegria e as bênçãos da saúde.


O Excelso Pai oferece aos filhos em crescimento as opções mais compatíveis com os seus níveis de consciência espiritual, granjeando mais relevantes significados evolutivos.


Nunca, porém, sobrecarrega aqueles a quem ama, antes favorece-os com o indispensável para a própria vitória, Jamais recalcitres ante as vicissitudes, em razão dos desafios evolutivos que te dizem respeito e que deves ultrapassar.


Cada passo dado adiante representa uma vitória sobre os próprios limites, facultando mais amplas aquisições jluminativas.


Como sabes que a vida não se restringe ao breve espaço entre o berço e o túmulo, deves acumular os tesouros inalienáveis para o prosseguimento da vida além do corpo, nessa intérmina viagem da evolução.


O grande equívoco humano, entretanto, encontra-se na visão atrofiada em torno da sua realidade, exclusivamente relativa ao périplo carnal, que tem brevíssima duração, que corresponde às necessidades de aquisição do Bem.


Pensando na imortalidade, estímulos saudáveis inundam o ser, emulando-o ao incessante prosseguir, com o consequente deslumbramento de quem sabe que alcançará o Infinito.


Quando a floresta cresce, há um grande silêncio em torno, enquanto que, tombando alguma árvore, ouve-se o ruído que chama a atenção.


Esse fenômeno equivale ao sublime procedimento da aquisição do conhecimento e do amor, em grande silêncio, enquanto

" que os desastres que resultam dos desafios não aceitos ou complicados, sempre produzem desequilíbrio e atordoamento.


Os ruídos do sofrimento também fazem parte da existência humana, facultando a cada qual a conquista de si mesmo ante os impositivos das imperfeições que se demoram no íntimo, requerendo iluminação e liberdade.


Não havendo desafio pela estrada do progresso, igualmente não existem possibilidades de autoconhecimento e de realizações santificantes.


* * *

A árvore que se nega à tempestade não enrijece o tronco, da mesma forma que os metais que se recusam às altas temperaturas, na umidade são devorados pela ferrugem e a oxidação.


Tudo são lutas poderosas que forjam o herói e santificam o ser humano, arrancando-lhe os elos grosseiros que o prendem à retaguarda de onde procede, transformando-os em asas siderais que o alçam às celestes moradas.


O Reino dos Céus está reservado somente àqueles que se sacrificam e se lhe tornam dignos de conquistá-lo.




Acima, está sendo listado apenas o item do capítulo 6.
Para visualizar o capítulo 6 completo, clique no botão abaixo:

Ver 6 Capítulo Completo
Este texto está incorreto?