Diretrizes de Segurança

Versão para cópia
CAPÍTULO 60

Qual a interferência dos reflexos condicionados na manifestação mediúnica?

Raul - Carregando múltiplas experiências de um passado remoto ou próximo, é natural que num momento de exacerbação da mente, quando temos o inconsciente mais à tona, coisas e fatos nele repousantes tendam a se apresentar.


Os nossos reflexos incondicionados, cuja região de localização é a área do subcórtice, abaixo da parte cinzenta, quando são acionados pela interferência da mediunidade, que atua sobre o Sistema nervoso central, deixam-nos a facilidade de reexperimentar uma série de situações psíquicas Condicionadas nos dias passados em outras reencarnações. É na educação mediúnica na educação doutrinária espírita, que vamos nos apercebendo de como somos, do modo como agimos e daquilo que é necessário ao desempenho feliz da mediunidade. Começaremos por dar menos vazão aos aspectos do reflexo negativo do passado, dos que Possam empanar a expressão mediúnica; e, aos reflexos Positivos, Porque fazem parte do conjunto de experiências nobres, deixaremos que se intensifiquem em nossa vida, porque o nosso aprendizado atual é feito por sobre registros de passagens próximas ou distantes, permitindo que as conquistas se incorporem ao nosso patrimônio espiritual.


Com a prática da auto análise, do autoconhecimento, evitaremos que se insurja a apavorante sombra da desproporcional interferência anímica que nada mais é do que o exacerbamento de certos reflexos que permitem a eclosão da própria personalidade ou de personalidades vividas no passado.


Valorizemos, então, a influência dos reflexos passados em nossa atuação mediúnica, quando os mesmos forem positivos e expressivos, capazes de nos conduzir para o enobrecimento espiritual.




Acima, está sendo listado apenas o item do capítulo 60.
Para visualizar o capítulo 60 completo, clique no botão abaixo:

Ver 60 Capítulo Completo
Este texto está incorreto?