Perante Jesus

Versão para cópia
Capítulo XVI

Ante a vida maior


Temas Relacionados:

Quem encontra a Paternidade Divina no mundo, respeita as injunções da consanguinidade, mas não se agarra ao cativeiro da parentela.

Honra pai e mãe, realmente; todavia, sabe considerar que o amor pode auxiliar, fazer, aprender e sublimar-se sem prender-se.

O Espírito que penetrou semelhante domínio da compreensão reconhece por família maior, a Humanidade inteira, encontrando o Lar em toda parte, as surpresas da vida em todos os ângulos do caminho, o interesse iluminativo em todas as facetas da jornada, o serviço em todas as linhas de atividade, o dever em todas as partículas do tempo, a bênção do Céu em todos os caminhos da Terra, o amor em todos os seres, a alegria de auxiliar em todos os instantes da luta e segue, existência afora, de alma aberta ao trabalho santificante, respirando a independência construtiva, livre, [ainda mesmo quando escravo de pesadas obrigações, feliz,] ainda mesmo quando o corpo se lhe cubra de chagas sanguinolentas, e, sereno, ainda mesmo quando a tempestade o convoque ao terror e à perturbação…


É que, quando a alma descobre a Paternidade Celeste, embora ligada aos impositivos da carne, sabe sofrer e agir, crescer e elevar-se, operando nas zonas inferiores do Planeta, mas de sentimento centralizado no Alto, a repetir invariavelmente com Jesus Cristo: — “Pai Nosso que estás nos Céus…” (Mt 6:9)




Essa mensagem, diferindo nas palavras marcadas e [entre colchetes] foi publicada em junho de 1954 pela FEB no Reformador e é também a 137ª lição do 1º volume do livro “”



Emmanuel
Francisco Cândido Xavier


Acima, está sendo listado apenas o item do capítulo 16.
Para visualizar o capítulo 16 completo, clique no botão abaixo:

Ver 16 Capítulo Completo
Este texto está incorreto?

Veja mais em...

Mateus 6:9

Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

mt 6:9
Detalhes