Pensamento de Emmanuel (O)

Versão para cópia
CAPÍTULO 37

Virtudes

Emmanuel


A verdadeira paciência é sempre uma exteriorização da alma que realizou muito amor em si mesma, para dá-lo a outrem, na exemplificação.


(Cem.)


A alma, em se voltando para Deus, não deve ter em mente senão a humildade sincera na aceitação de sua vontade superior.


(Emm.)


A manjedoura assinalava o ponto inicial da lição salvadora do Cristo, como a dizer que a humildade representa a chave de todas as virtudes.


(A. O. L.)


O Senhor não te identificará pelos tesouros que ajuntaste, pelas bênçãos que retiveste, pelos anos que viveste no corpo físico. Reconhecer-te-á pelo emprego dos teus dons, pelo valor de tuas realizações e pelas obras que deixaste, em torno dos próprios pés.


(C. V. V.)


Não basta alcançar as qualidades da ovelha, quanto à mansidão e ternura, para atingir o Reino Divino.


É necessário que a ovelha reconheça a porta da redenção, com o discernimento imprescindível, e lhe guarde o rumo, despreocupando-se dos apelos de ordem inferior, a eclodirem das margens do caminho.


Dai concluirmos que a cordura, para ser vitoriosa, não dispensa a cautela na orientação a seguir.


(P. N.)








Acima, está sendo listado apenas o item do capítulo 37.
Para visualizar o capítulo 37 completo, clique no botão abaixo:

Ver 37 Capítulo Completo
Este texto está incorreto?