Pensamento de Emmanuel (O)

Versão para cópia
CAPÍTULO 31

Servir

É muito fácil servir à vista. Todos querem fazê-lo, procurando o apreço dos homens.


Difícil, porém, é servir às ocultas, sem o ilusório manto da vaidade.


(V. L.)


O servidor sincero do Cristo, fala pouco e constrói, cada vez mais, com o Senhor, no divino silêncio do espírito. . .


Vai e serve.


(V. L.)


De modo geral, quase todos os crentes se dispõem ao ensino e ao conselho, prontos ao combate espetaculoso e à advertência humilhante ou vaidosa, poucos surgindo com o desejo de servir, em silêncio, convencidos de que toda a glória pertence a Deus.


(V. L.)


Apresentam-se muitos operários ao Senhor do trabalho, diariamente, mas os verdadeiros servidores são raros.


A maioria dos tarefeiros que se candidatam à obra do Mestre não seguem além do cultivo de certas flores, recuam à frente dos pântanos desprezados, temem os sítios desertos ou se espantam diante da magnitude do serviço, recolhendo-se a longas e ruinosas vacilações ou fugindo das regiões infecciosas.


(V. L.)


Servir é criar simpatia, fraternidade e luz.


(R. - 5/950)


Todos os homens menos rudes têm a sua convocação pessoal ao serviço do Cristo. As formas podem variar, mas a essência ao apelo é sempre a mesma. O convite ao ministério chega, às vezes, de maneira sutil, inesperadamente; a maioria, porém, resiste ao chamado generoso do Senhor.


(P. E.)








Acima, está sendo listado apenas o item do capítulo 31.
Para visualizar o capítulo 31 completo, clique no botão abaixo:

Ver 31 Capítulo Completo
Este texto está incorreto?