Pensamento de Emmanuel (O)

Versão para cópia
CAPÍTULO 25

Médiuns – Mediunismo – Fenômenos Espíritas

O deuteronômio proibira terminantemente o intercâmbio com os que houvessem partido pelas portas da sepultura, em vista da necessidade de afastar a mente humana de cogitações prematuras. Entretanto, Jesus, assim como suavizara a antiga lei da justiça inflexível com o perdão de um amor sem limites, aliviou as determinações de Moisés, vindo ao encontro dos discípulos saudosos.


(C. V. V.)


As portas do tesouro psíquico estão vigiadas com segurança.


A direção de uma central elétrica não pode ser confiada às frágeis mãos de um menino.


Como conferir, de improviso, ao primeiro candidato à prosperidade mediúnica a chave dos interesses fundamentais e particulares de milhões de almas, colocadas no mais variados planos da escada evolutiva?


(Rot.)


Médiuns! A vossa tarefa deve ser encarada como um santo sacerdócio; a vossa responsabilidade é grande, pela fração de certeza que vos foi outorgada, e muito se pedirá os que muito receberam. Faz-se, portanto, necessário que busqueis cumprir, com severidade e nobreza, as vossas obrigações, mantendo a vossa consciência serena, se não quiserdes tombar na luta, o que seria crestar com as vossas próprias mãos as flores da esperança numa felicidade superior, que ainda não conseguimos alcançar.


(Emm)


Os médiuns, em sua generalidade, não são missionários na acepção comum do termo; são almas que fracassaram desastradamente, que contrariaram, sobremaneira, o curso das leis divinas, e que resgatam, sob o peso de severos compromissos e ilimitadas responsabilidades, o passado obscuro e delituoso.


(Emm)


Médiuns, ponderai as vossas obrigações sagradas! Preferi viver na maior das provações a cairdes na estrada larga das tentações que vos atacam, insistentemente, em vossos pontos vulneráveis.


(Emm.)


Sendo o teledinamismo a ação de forças que atuam, a distância, cumprem-nos esclarecer que, no fenômeno das comunicações, muitas vezes entram em jogo as ações teledinâmicas, imprescindíveis a certas expressões do mediunismo.


(Com.)


A fenomenologia, nos domínios do psiquismo, em vosso século, visa ao ensinamento, à formação da profunda consciência espiritual da Humanidade, constituindo, desse modo, um curso propedêutico para as grandes lições do porvir. É por essa razão que necessitamos operar ativamente para que a Ciência descubra, nos próprios planos físicos, as afirmações de espiritualidade.


(Emm.)


No campo das ideias

A energia mental é o fermento vivo que improvisa, altera, constringe, alarga, assimila, desassimila, integra, pulveriza ou recompõe a matéria em todas as dimensões.


(Rot.)


O homem simplesmente terrestre mantém-se na expectativa da morte orgânica; o homem espiritual espera o Mestre Divino, para consolidar a redenção própria.


(P. N.)


A humanidade, sintetizando o fruto das civilizações, é construção religiosa.


(Rot.)


No campo das ideias os elos do sangue nem sempre significam harmonia de opinião entre aqueles que o céu uniu no instituto familiar.


(50 A D.)


A existência humana é bem uma ascensão das trevas para a luz. A juventude, a presunção de autoridade, a centralização de nossa esfera pessoal, acarretam muitas ilusões, laivando de sombras as coisas mais santas.


(P. E.)


Pensar é criar. A realidade dessa criação pode não exteriorizar-se, súbito, no campo dos efeitos transitórios, mas o objeto formado pelo poder mental vive no mundo íntimo, exigindo cuidados especiais para o esforço de continuidade ou extinção.


(P. N.)


Nosso espírito residirá onde projetarmos nossos pensamentos, alicerces vivos do bem e do mal. Por isto mesmo, dizia Paulo, sabiamente: - "pensai nas coisas que são de cima. "


(P. N.)








Acima, está sendo listado apenas o item do capítulo 25.
Para visualizar o capítulo 25 completo, clique no botão abaixo:

Ver 25 Capítulo Completo
Este texto está incorreto?